15/08/2011

Uma vida, duas vidas, um sorriso...


A história abaixo, contada sucintamente, evidencia mais uma vez que o amor é o maior de todos os sentimentos. O sentimento por excelência pregrado e exemplificado pelo Mestre dos Mestres, será sempre o nosso ideal...

Antoine de Saint-Exupéry, o autor de O pequeno príncipe, conta que lutara ao lado dos espanhóis que preservavam a democracia e um dia caíra nas mãos dos adversários. Tendo sido preso e condenado à morte. 



Na véspera de sua execução, fora despido de todos os seus haveres e atirado em uma cela miserável.

<!– more –>

O guarda era muito jovem. Mas, por certo, já assassinara muitas pessoas. Mostrava o semblante frio.
A ordem era atirar para matar, em caso de fuga. Exupéry tentou conversar com ele, altas horas da madrugada, suas últimas horas de vida. Era inútil, porém quando o guarda o olhou, ele sorriu.
Sorriso de pavor e ansiedade. Mas, sorriso, e perguntou tímidamente:
Você é pai? ele fez um movimento de cabeça, afirmativo. Eu também. Mas, há uma enorme diferença entre nós. Amanhã, estarei assassinado, você voltará para casa e abraçará seu filho.
Meus filhos não têm culpa da meus atos. Porém, não mais os abraçarei no corpo físico. Quando o dia clarear, eu morrerei.

Quando for abraçar o seu filho, fale-lhe de amor. Diga-lhe: "Amo você. Você é a razão da minha vida." Você é guarda, está ganhando dinheiro para manter a sua família, não é? O guarda continuava imóvel. Parecia um cadáver que respirava. Exupery concluiu: Então, leve a mensagem que eu não poderei dar ao meu filho. As lágrimas escorreram de seus olhos, notou que o guarda também chorava. Parecia ter despertado do torpor. Não disse nada, pegou.uma chave e abriu o cadeado. Com uma outra chave abriu a lingueta, abriu a porta da cela, deu-lhe um sinal.


O condenado à morte saiu depressa, depois correu, saindo da fortaleza. O vigilante lhe apontou a direção das montanhas, deu-lhe as costas e voltou.

O carcereiro salvou-lhe a vida e, com certeza, foi condenado por permitir a fuga de um prisioneiro. Saint-Exupéry retornou à França e escreveu uma página tão inesquecível: Uma vida, duas vidas, um sorriso..

Estudos apontam que: "Ao termos a fisionia, fechada, carrancuda, movimentamos todos os músculos da face; E ao sorrirmos, apenas 16". Ao menos por questão de economia, sorria sempre!

Nenhum comentário:

Prece belíssima!

"O lírio que floresce no lodo é uma estrela de Deus que, brilhando no charco, jamais se contamina." (André Luiz)

Meu coração é uma estrela

Meu coração é uma estrela, e eu fui criado para o bem e para a luz!...
Não fui criado para o mal, nem para a corrupção.
Não recebi uma alma para transfigurá-la em espectro do lodo.
Não fui feito para o vício e a degradação.
Meu corpo é santuário sagrado criado para a exteriorização do amor e da luz.
Meus sentimentos são pérolas que não devo dividir com a imundície.
Meu pensamento é matéria sutil que devo dirigir para as criações superiores.
Minha vontade é alavanca que deseja meu Deus me projete no rumo da paz e da glória.
Situou-me Ele no mundo para que eu me livre do animal que ainda sou e não que o perpetue em mim.
Preparou-me Ele o espírito para a perfeição da angelitude e não para a degradação infamante da forma.Soprou-me na mente o progresso e não o gelo da estagnação.
Portanto, estou no mundo em aprendizado e não em escravidão; em busca da luz e não das trevas; forjando a sublimação e não o retrocesso.
Situa-me, Senhor, dentro desta verdade, e me ampara os caminhos para que eu não ceda às tentações do mundo.
Que eu sirva quanto esteja em mim servir; que eu ame quanto possa; que estenda as mãos e ampare sempre; que esteja próximo quando necessitado; que eu caminhe distribuindo o melhor de mim; que possam contar comigo todos os irmãos do mundo, mas te peço Pai:
não permite que eu me iluda, me vicie e me perca nele, por ingenuidade ou invigilância, e assim, cego, equivocadamente substitua valores e me afaste de Ti, cada vez mais, para meu próprio prejuízo e infelicidade!...

Assim seja!

Prece ditada por André Luiz - Instituto de Estudo, Pesquisa e
Divulgação Espírita André Luiz - Curitiba, PR


OBRAS BÁSICAS

Leia e divulgue as obras básicas da doutrina espírita. "A maior caridade que podemos fazer em relação à Doutrina é a sua própria divulgação"