06/11/2010

Um Conto de Natal

 
Drama - 1999, EUA. Exibe em seu Elenco: Patrick Stewart, Richard E. Grant, Joel Grey, Ian McNeice, etc. O filme é baseado num conto de Charles Dickens , ele conta a estória de Ebneezer Scrooge (Patrick Stewart), um homem muito rico, mas dominado pela avareza, egoísmo, amargura e solidão. Ebeneezer Scrooge é um avarento homem  de negócios, que detesta a época de Natal e odeia ter de dar um dia de folga para o melhor empregado dele, Bob Cratchit (Richard E. Grant). .

Na véspera de Natal Scrooge é visitado pelo Espírito do seu último amigo e sócio, Jacob Marley (Bernard Lloyd), que, após morrer, viu os erros que cometeu. Assim, Marley avisa para Scrooge que ele será visitado pelos fantasmas do Natal passado, presente e futuro, com a esperança que isto ensine Scrooge a importância de ser solidário na época de Natal. Alerta quanto à necessidade da sua mudança de atitude. Porém, ele não se deixa tocar pelo aviso. Em seguida recebe a visita de três espíritos: O do Natal passado, o do Natal presente e o do Natal futuro, tendo então a oportunidade de refletir sobre seu passado e sobre como suas ações afetaram outras pessoas.

Roteiro muito bem organizado e interpretações muito competentes. Um filme muito bom para se assistir, principalmente com a família. Destaque também para os cenários. Um conto de Natal é um convite à reflexão sobre os festejos de Natal, como o Natal é encarado por muitas pessoas, como é comemorado...

Outros pontos a refletir são: - como as nossas ações influenciam a nossa vida no plano espiritual e principalmente sobre a bondade de Deus que sempre nos dá oportunidades para corrigirmos nossa conduta aqui e sempre, porém, quanto mais tardarmos mais difícil será! 
 
“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”.  

Nenhum comentário:

Prece belíssima!

"O lírio que floresce no lodo é uma estrela de Deus que, brilhando no charco, jamais se contamina." (André Luiz)

Meu coração é uma estrela

Meu coração é uma estrela, e eu fui criado para o bem e para a luz!...
Não fui criado para o mal, nem para a corrupção.
Não recebi uma alma para transfigurá-la em espectro do lodo.
Não fui feito para o vício e a degradação.
Meu corpo é santuário sagrado criado para a exteriorização do amor e da luz.
Meus sentimentos são pérolas que não devo dividir com a imundície.
Meu pensamento é matéria sutil que devo dirigir para as criações superiores.
Minha vontade é alavanca que deseja meu Deus me projete no rumo da paz e da glória.
Situou-me Ele no mundo para que eu me livre do animal que ainda sou e não que o perpetue em mim.
Preparou-me Ele o espírito para a perfeição da angelitude e não para a degradação infamante da forma.Soprou-me na mente o progresso e não o gelo da estagnação.
Portanto, estou no mundo em aprendizado e não em escravidão; em busca da luz e não das trevas; forjando a sublimação e não o retrocesso.
Situa-me, Senhor, dentro desta verdade, e me ampara os caminhos para que eu não ceda às tentações do mundo.
Que eu sirva quanto esteja em mim servir; que eu ame quanto possa; que estenda as mãos e ampare sempre; que esteja próximo quando necessitado; que eu caminhe distribuindo o melhor de mim; que possam contar comigo todos os irmãos do mundo, mas te peço Pai:
não permite que eu me iluda, me vicie e me perca nele, por ingenuidade ou invigilância, e assim, cego, equivocadamente substitua valores e me afaste de Ti, cada vez mais, para meu próprio prejuízo e infelicidade!...

Assim seja!

Prece ditada por André Luiz - Instituto de Estudo, Pesquisa e
Divulgação Espírita André Luiz - Curitiba, PR


OBRAS BÁSICAS

Leia e divulgue as obras básicas da doutrina espírita. "A maior caridade que podemos fazer em relação à Doutrina é a sua própria divulgação"